Resultados dos CWSA 2018 já são conhecidos

A 15ª edição do China Wine & Spirits Awards, o maior e mais prestigiante concurso bianual de vinhos na China, realizado entre 20 e 24 de Agosto, reuniu, em prova cega, o record de 6.000 vinhos, de 55 países, avaliados por um júri de 100 especialistas.

Os Reserva da Família Branco 2016 e o Tinto 2015 foram dois dos vinhos distinguidos com a medalha de ouro, assim como o Seleção do Ano Tinto 2017 e ainda o Vinha da Coutada Velha Tinto 2017.

Considerado o concurso de vinhos mais direcionado para o gosto dos consumidores chineses, o China Wine & Spirits Awards (CWSA) contou com uma centena de jurados oriundos da China, de Hong Kong e Taiwan, selecionados entre os melhores compradores, importadores, distribuidores, grossistas, retalhistas, proprietários de grupos de restaurantes e sommeliers do mercado chinês.

Responsáveis pela compra de 90 milhões de garrafas de vinho por ano, o júri rendeu-se à qualidade dos vinhos Ravasqueira Reserva da Família Tinto 2015, Ravasqueira Reserva da Família Branco 2016, Monte da Ravasqueira Seleção do Ano Tinto 2017 e Vinha da Coutada Velha Tinto 2017.

A gama Reserva da Família continua a receber os mais rasgados elogios por parte da crítica. O Reserva da Família Branco 2016 já tinha estado em destaque no início do ano no International Wine Challenge (96 pontos), tendo sido considerado o melhor vinho branco do Alentejo (Trophy). Por outro lado, esta é a primeira distinção do Reserva da Família Tinto 2015 que chegou nesta primavera ao mercado. Um vinho que surpreende pela sua elegância e exuberância. Esta gama de homenagem à família José de Mello caracteriza-se destaca-se por apresentar vinhos clássicos e intemporais, produzidos unicamente a partir de zonas selecionadas da vinha. De perfil autêntico e internacional, refletem o carácter especial das castas no terroir da Ravasqueira, em conjunto harmonioso e com estágio prolongado em barricas de madeira.

Também em destaque, esteve o Seleção do Ano Tinto 2017. Esta mais recente colheita foi lançada no primeiro semestre do ano e pretende ser um reflexo claro da seleção de pequenos lotes de cada variedade, de forma a criar um único lote que possa ter o equilíbrio ideal entre fruta, concentração e acidez. Com estágio em madeira, estes vinhos são a escolha de eleição para as mesas, tendo sido concebido como um vinho muito gastronómico.

O Vinha da Coutada Velha Tinto 2017, também não deixou o júri indiferente. Este vinho apresenta alguma complexidade e estrutura, procurando surpreender pelo seu aroma rico e o seu final harmonioso, longo e persistente. Estas foram algumas das características que o ajudaram a conquistar a medalha de Ouro.