Rolhas & Garfos: Chef Chakall

Costeleta maturada 30 dias, pimentos grelhados com ovo e Brie de trufas com molho Chimichurri.

As últimas edições desta newsletter têm destacado restaurantes, mas desta vez decidimos aproveitar este novo contexto, em que a maioria se encontra em sua casa, para adaptarmos a rubrica. Este mês sugerimos uma receita para harmonizar com um dos nossos vinhos. Para tornar a experiência ainda mais interessante, convidámos o Chef Chakall para partilhar uma receita e a resposta foi entusiástica. Desde já agradecemos a sua disponibilidade.

Costeleta maturada 30 dias, pimentos grelhados com ovo e Brie de trufas com molho Chimichurri.

1.

Costeleta maturada Fortunna sal medio grosso;

Coloque sal dos dois lados e grelhe com brasa durante 12 minutos de um lado e 8 minutos do outro. 

Uma dica, sempre que grelhar tire a carne do frigorífico duas horas antes.

chakall.2

2.

Corte um pimento ao meio, retire com cuidado a parte branca e grelhe do lado aberto durante 7 minutos;

De seguida, coloque um ovo em cada metade do pimento e uma colher de queijo brie com trufas. grelhe durante 8 minutos

3.

Finalmente o molho Chimichurri : pique dois dentes de alho, salsa fresca e 30 gramas de oregãos secos. Misture com vinagre e azeite a gosto.

Sal et voilá!

 

Esta combinação de ingredientes casa de uma forma maravilhosa com um dos meus vinhos favoritos. o Monte da Ravasqueira, Vinha das Romãs, 2011, o corpo do vinho junta se elegantemente a qualquer carne maturada e fica perfeito com os pimentos. Os vinhos alentejanos têm uma elegância maravilhosa que equilibram qualquer prato com sabores fortes. Uma excelente escolha para um dia feliz”.

chakall.5

 

A sugestão está dada mas é ainda mais interessante entender as origens e inspirações do Chef Chakall…

Nascido em Tigre, Buenos Aires, a 5 de Junho de 1972, cresceu na cozinha do restaurante da mãe onde fez de tudo, desde servir às mesas, arranjar salsa, levantar mesas, acender o lume, entre muitas outras tarefas. Aos 14 anos ficou a tomar conta da cozinha. Isto durou até aos 18 anos, altura em que diz, “fartei-me do cheiro a fritos e que as mulheres fugissem de mim… Optei por estudar jornalismo e trabalhei durante sete anos no jornal El Cronista, acabando como crítico de música”. Ao fim de sete anos percebeu que a profissão de crítico não o preenchia e fazia muito pouco sentido criticar músicos não sabendo tocar duas notas seguidas. Demitiu-se e resolveu viajar pelo mundo. “Uma viagem de moto pela América Latina, como o Che, mas sem pendura; quase dois anos por África num 4×4. Voltei outra pessoa. No ano entre as viagens da Argentina e de África fiquei em Lisboa. Tornei a apaixonar-me pela cozinha, seguindo instintos ao invés de oportunidades”.

Num instante se passaram mais de duas décadas em Portugal, sendo agora o Chef de seis restaurantes: El Bulo Social Club, Refeitório Senhor Abel, ambos em Marvila, Lisboa; Areal Beach Bar by Chakall, na Lourinhã; L’Origine by Chakall, no Parque das Nações; Luz by Chakall no Estádio do Sport Lisboa e Benfica; e, ainda, também em Marvila, a Chakavila, a cafeteria onde onde confessa “gosto de tomar lá o pequeno almoço”.

No estrangeiro conta também com diversos projetos, como chef consultor dos restaurantes Bom Bom e Sundy, em São Tomé e Príncipe, responsável e chef executivo da Cozinha Divina Catering e embaixador de várias marcas e produtos quer a nível nacional, quer internacional.

Da cozinha para a TV e letras, é também autor de vários programas de TV, quer em Portugal como na China, Alemanha e América Latina, e autor de vários livros, publicados em vários países e vários idiomas.

No final tudo resume tudo de forma simples: “Tenho na minha família o meu maior orgulho (e porto de abrigo!), adoro música, viagens, fotografia e… escrever quando tenho tempo!”

chakall.6